O snowboard envolve descer uma montanha com uma prancha presa aos pés. O desenvolvimento do snowboard foi inspirado em desportos como o skate e o surf.

O Snowboard “moderno” surgiu na década de 1960 nos Estados Unidos, quando Sherman Poppen juntou dois skis e criou o “Snurfer”.

No entanto há relatos do uso de tábuas de madeira usadas para descer as montanhas da Turquia, há mais de 400 anos.

O Snowboard rapidamente ganhou adeptos de todas as partes do mundo, tendo o seu primeiro Campeonato Mundial, sido organizado nos Estados Unidos em 1983. Com o intuito de estruturar a modalidade formalmente, em 1990 foi fundada a ISF (International Snowboarding Federation) e, 4 anos depois, o Snowboard foi aprovado como modalidade desportiva pelo COI (Comitê Olímpico Internacional). A data marcou também a incorporação do desporto nas modalidades regidas pela FIS (International Ski Federation), com a sua inclusão no programa olímpico, sendo a primeira participação no Jogos Olímpicos de Nagano, em 1998, com 2 disciplinas, HalfPipe e Gigante (que em 2002 evoluiu para Slalom Gigante Paralelo).

Em 2006, a crescente disciplina de Snowboard Cross foi integrada ao programa das Olimpíadas de Turim. Em 2014 entra o Slopestyle e Slalom Paralelo, e só nos Jogos Olímpicos de Pyeongchang 2018 é que o Big Air entrou nas competições olímpicas.

As competições de Snowboard são divididas em três categorias:

 – Snowboard Alpino – é composto pelas disciplinas de Slalom Paralelo e de Slalom Gigante Paralelo;

– Snowboard Cross – é composto apenas pela disciplina de Snowboard Cross;

– Freestyle – é composto pelas disciplinas de Halfpipe, Slopestyle e Big Air.

Disciplinas

Slalom Paralelo (PSL)

Nesta disciplina, dois atletas competem simultaneamente num percurso paralelo de Slalom, com bandeiras próximas que indicam o trajecto a ser percorrido.

Slalom Gigante Paralelo (PGS)

Semelhante ao PSL, dois atletas descem simultaneamente percursos paralelos de Slalom Gigante, ou seja com as bandeiras mais afastadas umas das outras, possibilitando aos atletas adquirirem maior velocidade.

Snowboard Cross (SBX)

Anteriormente denominado de “Boarder Cross”, o SBX é uma competição composta por dois momentos: uma qualificação, na qual os atletas realizam descidas individuais e são qualificados pelo seu melhor tempo, e a prova final, quando os atletas disputam provas eliminatórias de 4 (ou 6) atletas, sendo que apenas os dois (ou 3) primeiros classificados  de cada prova avançam na competição até a definição do vencedor. A pista pode ter até 1,2km de extensão e apresenta diversos obstáculos, como curvas, saltos, banks, rollers e U-tangs. 

Halfpipe (HP)

Uma das provas que compõe o Freestyle, ou Estilo Livre, o Halfpipe, é composto por descidas numa pista em formato de “U” com comprimento entre 100m e 170m, na qual os atletas realizam manobras e são pontuados, principalmente, pela amplitude, a dificuldade, a variedade de manobras executadas e o ritmo da evolução.  

Slopestyle (SS)

Outra prova do Freestyle, no Slopestyle os atletas são pontuados pelas manobras realizadas numa pista de até 800m de comprimento que conta com saltos e obstáculos, como rails, bunkers, quarterpipes entre outros. As manobras dos atletas durante a apresentação são avaliadas pelos juízes com critérios similares aos da prova de halfpipe. 

Big Air (BA)

Também uma competição do Freestyle, o Big Air teve a sua estreia nos Jogos Olímpicos em PyeongChang, 2018. O Big Air é caracterizado por um  salto e uma única manobra, que será pontuada considerando a amplitude, a dificuldade do salto, o estilo, a criatividade e o domínio da recepção.

Federação Internacional responsável – FIS (International Ski Federation) e WSF (World Snowboard Federation)